sábado, 27 de abril de 2013

Vamos falar de ciência?





Meus amigos próximos sabem que eu escrevo textos, poemas e poesias como passatempo, mas poucos aqui sabem o que eu realmente faço da vida. E agora eu vos digo: "- Eu faço ciência!" 
Sim, eu sou apaixonada por ciência e não me vejo atuando em outra área. Tentei por diversas vezes, mas não consigo. Tenho grande amor por neurociência, astrobiologia, astrofísica, astronomia... e o sonho de desenvolver um projeto próprio que lide com divulgação científica, principalmente para o público infantil. Mas posso falar disso em outro post...
Sou aluna do curso de graduação em Ciências Biológicas - Modalidade Médica, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente faço estágio no Laboratório de Biologia Molecular Ambiental, o BioMA, sendo aluna de IC da Marcela Uliano. E é justamente sobre este novo projeto que venho falar e pedir ajuda de vocês.

O BioMA está executando um projeto via crowdfunding. Mas o que é isto? 
A prática de crowdfunding está se tornando algo muito frequente e nada mais é que a obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo através de diversas fontes de financiamente, em especial pessoas físicas interessadas na iniciativa e/ou projeto em questão. (SIM, VOCÊ!)

Esse é o projeto de crowdfunding que está acontecendo no Laboratório o qual eu faço estágio, o BioMA (Laboratório de Biologia Molecular Ambiental), que se encontra no Instituto de Biofísica da UFRJ: http://catarse.me/pt/genoma


video


O que vamos fazer? 

Nosso objetivo é sequenciar o genoma do mexilhão dourado (Limnoperna fortunei), o qual está ocasionando diversos problemas, mesmo sendo tão pequeno (cerca de 1 cm). 




Quem é o tal mexilhão dourado?

Seu nome científico é Limnoperna fortunei, e é uma espécie invasora. Ele veio da China em água de lastro, e como não é uma espécie nativa do Brasil acaba causando problemas na biodiversidade daqui. 

É conhecidos como "engenheiro de ecossistemas" pela enorme capacidade de modificar o ambiente (e acreditem, não é para melhor). Ele gruda em tudo o que estiver disponível, se reprodruz de forma rápida, se alimenta demais, afeta as relações de alimentação de outras espécies, elimina espécies nativas e diminui a biodiversidade. Eles também entopem tubulações de tratamento de água, causam grande prejuízo para estações de tratamento de água e usinas hidrelétricas, entre outros.

Mexilhões no Rio Jacuí, em POA. Foto de: Marcela Uliano


Onde ele está?

Encontra-se espalhado pelas bacias dos rios Paraná e Paraguai, e há grande risco do mesmo atingir outras bacias, em especial a Amazônica, a partir do Pantanal. Imaginem que CATÁSTROFE ambiental. 

Sabemos muito pouco sobre os mecanismos moleculares que ajudam o sucesso enquanto a capacidade de aclimatação desse mexilhão, então não tem sido fácil controlar a proliferação deste e isso explica seu sucesso como invasor. 




E como podemos aprender mais (e mais rápido) sobre o mexilhão dourado? 

Sequenciando seu genoma! Sim, a proposta desse projeto de crowdfunding! Certamente isso não resolverá todos os problemas ocasionados por este mexilhão, mas a partir do estudo de seu DNA, ao final desse projeto, nós poderemos conhecer os mecanismos moleculares responsáveis pelo sucesso do mexilhão dourado como invasor e desenvolver métodos os quais los levará a combater tal praga.




O que você ganha ajudando este projeto?

Seu nome em uma proteína ou enzima que descrevermos para o mexilhão dourado, sendo estas registradas em um banco mundial de sequências, o GenBank (onde todos os pesquisadores do mundo buscam e depositam sequências de DNA). 

O que isso significa??? Sempre que algum pesquisador acessar ao GenBank e procurar informações sobre uma proteína do mexilhão dourado certamente encontrará seu nome lá! Sendo esta a forma de agradecimento que encontramos por vocês ajudarem no financiamento da pesquisa, pela crença na ciência e na preservação da biodiversidade.





Ajude e chame seus amigos para nos ajudar a sermos o primeiro grupo brasileiro a sequenciar o genoma de um organismo complexo!




Mais informações em: http://catarse.me/pt/genoma 


Matérias sobre o projeto: 

Planeta sustentável: http://migre.me/eiB1r

Revista Superinteressante: http://migre.me/eiB1X


Globo News: http://migre.me/eiB3w


Dúvidas? Nós lhe esclareceremos.

marcela.uliano@biof.ufrj.br
annerleite@ufrj.br
 






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada!