sábado, 20 de abril de 2013

leia com paixão ou compaixão

você então corre para escrever pela ansiedade que lhe toma
mas quando tenta transformar pensamentos em frases, eles se vão
e você vã
lembro-me de estar feliz com tudo o que tomava minha mente
até mesmo com os desalinhos, afinal, eu não estava sozinho
lembro das cores, dos toques, dos sorrisos
ah, os sorrisos
desenhados, desalinhados, dourados
me perdi num universo b
e como queria voltar para o desconhecido
é como um amigo diz: "- vocês não podem se encontrar que sai faísca"
sim, saem faíscas de minha mente, assim como saem cores de minha aura
você me atordoa sem saber, ou talvez saiba
e nem quero me lembrar do pesar das lágrimas
estas também salgadas de beijos, perpassando o desejo
é difícil lembrar de tudo, do todo
te tenho em partes
sob diferentes toques, enfoques
lembro até mesmo do caminhar das suas mãos em mim
é como se eu ainda pudesse sentir a sua presença mesmo estando em a
ainda é desconexo como se perdeu
ou como me perdi em você

[...]


talvez isso continue


The Kiss, Gustav Klimt


3 comentários:

  1. Tô achando que vamos nos dar bem!! Gostei Anne, parabéns! Beijo da doutoranda! :*

    ResponderExcluir
  2. Teria mais graça se eu não te conhecesse... ainda assim, brilhante.

    ResponderExcluir

Obrigada!